Translate

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

CLODOVIL...E O VENTO O LEVOU.























“O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito," João 3:8. O vento trouxe-nos Clodovil Hernandes num sopro de vida e assim esse sopro de vida viveu o seu tempo entre nós, marcando a sua presença com sua personalidade, de complexidade infinita. Infinita pois como a vida, que como os astros, gira em círculos, nunca chegando a um determinado fim. Clodovil foi por muitas vezes uma brisa leve e suave a soprar a dor de muitos. Em outras, uma ventania intensa e avassaladora, pronta a derrubar todos aqueles que obstruíssem o seu caminho, causando inimizades e desprezo à sua pessoa. Como a intensidade desse vento é determinada pela intensidade de suas emoções, muitas vezes eram fortes demais para até ele controlá-las, gerando assim um tufão, ventania de forma cilindra e incontrolável. Cabendo ao tempo o seu cessar, a sua dissipação. E assim soprou a vida de Clodovil Hernandes, suave e intensa, construtiva e destrutiva. Por onde soprou alterou o estado das coisas e das pessoas, não foi imune a sua existência. O vento o trouxe, cumprido o seu tempo entre nós na determinação divina. E na movimentação do vento que supõem, prolongamento e continuação, a vida prossegue em outras altitudes, em outras esferas.Sopra o vento pelo tempo. Sopra o vento a vida, levando-a para além da fronteira da vida, a morte. E o vento continua a soprar além dela. Sendo assim então, Clodovil, o vento o levou...
















Scarlett O'hara, personagem único de um livro único, a força e a densidade desse personagem atravessa o tempo, causando o mesmo impacto da época de sua época de lançamento. Sua tempestiva personalidade atravessa o filme como num sopro de ventania a conduzir toda uma história. Na complexidade de seu caráter, com sua inclinação para o egoísmo e as superficialidades. Scarlett, mesmo numa sucessão de fatos em que as dramáticas situações da vida a forçaram a tomar atitudes maduras e solidárias, ainda assim manteve uma atitude infantil distante de sua realidade, uma recusa em crescer perante a vida. Um estado de infância perene, querendo mimos para si. Vemos um pouco ou bastante de Scarlett O'hara em Clodovil. Intempestivo e incontrolável, prezando primeiro o seu eu, os seus caprichos e frivolidades. Assim como Scarlett nos conduziu pela sua história, nos prendendo do início ao fim, Clodovil nos prendeu no desenrolar de sua existência.




















Num desfile do ano de 1971, Clodovil apostava na moda romântica, usando tecidos leves e vaporosos, reafirmando a feminilidade da mulher. Como também usou de transparência em suas criações, Clodovil viu-se obrigado a explicar tal ousadia:"Há quem possa confundir a moda romântica com a moda erótica; explico: não se pode confundir romântico com rococó. É lógico que é ridículo um romantismo do tempo da Dama das Camélias. Mas acho que todo mundo já enjoou da fase do iêiêiê. A nova tendência é "Scarlett O'hara"(personagem de "...O vento Levou"). Essa é uma das tendências de minha coleção." Apar disto, tentei reconhecer o estilo Scarlett O'hara mencionado por Clodovil dentre de algumas de suas criações daquele desfile. E de alguns que eu vi, somente um desfilado por Elke Maravilha, fez-me lembrar um pouco Scarlett O'hara. Romântico, florido, o verde na faixa da cintura, o decote aberto e a sombrinha embabada a resgatar as sinhazinhas de outrora. E na possibilidade de haver comparações entre ele e outros costureiros, Clodovil se antecipa em explicar e ainda faz uma ameaça de morte:"Não tem nada a ver com a moda lançada por Yves Saint Laurent(que é belle époque), e quem se atrever a dizer que tem, eu mato." Quem haveria de se atrever?














GOD WILL BE MY WITNESS, clamou Scarlett O'hara, se apegando ao seu orgulho para sobreviver, erguendo-se como uma Phoenix das cinzas. Quantas vezes em sua vida, Clodovil, representou a Phoenix. Quantas vezes foram em que teve que buscar forças no seu orgulho para soergue-se perante as adversidades da vida. E Deus foi testemunha dos muitos soerguimentos de Clodovil, como também de suas constantes quedas. Mas até por pura teimosia, lá estava Clodovil, novamente em Pé. Mas como a Phoenix que ressurge das cinzas, assim é o homem que veio do pó. Sendo cinzas, pó, o vento os leva também. E assim o vento os levou...





























Seria eu a doce Melanie, a única a ver virtudes na Scarlett Clô?



Danian




8 comentários:

Suzane Weck disse...

Que beleza de homenagem ao nosso querido Clodovil.Suave,cheia de encanto,elegante....exatamente como merece este saudoso amigo.Parabéns e um grande abraço.

Leslie**** disse...

Olá!!Desculpe a demora em visitar seu blog, estava sem tempo estes dias.mas adorei sua homenagem ao maior e melhor estilista que o Brasil já teve.Um cara de bom gosto extremo era ele.Minha mãe casou-se com um modelito feito por Clodovil, ela também adora ele.Meu falecido tio Cabral era estilista também e conhecia o Clodovil,certa vez ele (Clodovil) forneceu os sapatos e alguns acessórios para um desfile que meu tio produziu.Lembro bem das sandálias, de couro, lindas.Faz muito tempo, eu era criança.Meados dos anos 80.Adorei seu comentário sobre me deparar com Ronaldo Esper roubando vasos no cemitério.kkkk!Nâo sei o que seria pior, ver uma assombração ou o Ronaldo Esper!ahahah!Que homem de gosto péssimo, não? que brega, que pobre em suas criações, ultrapassado e cafona.Ah, sobre usar meu post em futuras matérias, claro, pode usar, sem problemas!
Bjs!

clodovilmemoriabrasil disse...

Obrigado Suzane Weck,
Pelas suas palavras, é um sinal de que se esta no caminho certo. Continuarei, adiante, dando sequência as homenágens à figura de Clodovil. Seja sempre bem vinda,


Danian.

clodovilmemoriabrasil disse...

Querida Leslie,

Adoro sua fotos, seu resgate de São Paulo é de altíssimo valor. Quantas coisas perdidas que só você percebe e resgata para dividir com aqueles que dão importância aos detalhes, tão importantes da vida.

clodovilmemoriabrasil disse...

Querida Leslie,
Há muito conheço a homenágem que você fez à Clodovil e à sua mãe. Resgate e depoimento importante à memória de Clodovil.
Obrigado por dividir suas lembranças com aqueles que buscam pela memória de Clodovil. Que bom saber que seu tio foi ajudado pelo Clô, pois jogam tanta pedra nele, que provoca um afastamento dele. As pessoas acham que ele era mau e se desinteressam em conhecé-lo melhor. Quanto ao Ronaldo, um dia ele irá para o cemitério definitivamente... Aguarde pela minha futura postagem sobre sua postagem. Abraços,


Danian.

clodovilmemoriabrasil disse...

Querida Leslie,
Há muito conheço a homenágem que você fez à Clodovil e à sua mãe. Resgate e depoimento importante à memória de Clodovil.
Obrigado por dividir suas lembranças com aqueles que buscam pela memória de Clodovil. Que bom saber que seu tio foi ajudado pelo Clô, pois jogam tanta pedra nele, que provoca um afastamento dele. As pessoas acham que ele era mau e se desinteressam em conhecé-lo melhor. Quanto ao Ronaldo, um dia ele irá para o cemitério definitivamente... Aguarde pela minha futura postagem sobre sua postagem. Abraços,


Danian.

As Tertulías disse...

Só uma palavra para voce, meu novo querido amigo: ARRASOU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

clodovilmemoriabrasil disse...

Querido novo e bom amigo,

Estou precisando de amigos. Sua opinião para mim é a nota máxima de qualidade. Então a partir disso deduzo que estou indo bem. Obrigado,


Danian.