Translate

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

CLODOVIL, CASAMENTO DE REI.

CASAMENTO DO REI ROBERTO CARLOS EM...



CASAMENTO DO REI ROBERTO CARLOS EM...

O ano de 1968 representou um ponto de transição de eras, de mudanças drásticas na sociedade de então. Pelo mundo afora eclodiam guerras, manifestações contra regimes políticos, campanhas em favor da paz, os hippies e sua visão de um mundo mais livre, natural e amável. Em meio a essa combustão, o jovem, Jovem Guarda, Roberto Carlos, sem muita conciência do se passava pelo mundo, tomava a atitude tradicional de se casar. Porém, sua opção ao matrimônio já trazia uma nova postura em relação ao mundo e a sociedade, escolhendo como noiva, Cleonice Rossi, UMA DESQUITADA. Sendo tal palavra uma afronta a sociedade machista da época. A comoção aliada a indignação sobre o fato gerou polêmica: Como um ídolo jovem como Roberto Carlos, com poderes e direitos como homem de importância relevada, renunciar ao que todas as noivas tinham que apresentar ao futuro marido, sua virgindade, verdadeiro dote aos merecidos homens de suas vidas. Casando-se com Nice, Roberto Carlos acabava por se posicionar a favor de uma mulher mais emancipada, mais madura e mais mulher, num momento em que o movimento feminista tomava corpo para eclodir num feminismo mais radical nos anos 70. Em determinados termos, Roberto Carlos optou por uma mulher de segunda mão, uma second hand Nice. Nâo sei, mas tenho por mim que talvez essa obsessão do homem brasileiro em função do carro 0km seja resquício ao seu direito de outrora, a virgindade. E com essa minha associação da quilometragem dos carros com a quilometragem das mulheres, já imagino o que teriam dito as bocas de matildes: Só podia ter se casado com uma desquitada mesmo, ele já gostava de um calhambeque!!!
Roberto já cantava: meu calhambeque, bi, bi... Ah! Essas bocas de Matildes!!!
No entanto esse casamento veio a representar muito para o jovem costureiro Clodovil Hernandes, foi a maior publicidade obtida por Clodovil desde então. Um grande impulso para a sua carreira e sua consagração como um dos principáis estilistas nacionais, acirrando ainda mais sua competitividade com Dener. Nice, em seu vestido de noiva, um Clodovil em crepe francês e adornado com vison, foi capa das principais revistas da época, sendo a cerimônia de casamento transmitida por rádio. A escolha da noiva em favor de Clodovil certamente se deve ao fato de Clodovil representar a juventude da moda. Dener era mais o costureiro de senhoras, das damas da alta sociedade.

E O CASAL CASANDO,
PARTINDO O BOLO,
E OS PARENTES A COMPRIMENTAR

                                    E A NOIVA NO COMPRIMENTO DA MODA IÊ IÊ IÊ.


POBERTO CARLOS NAS ALTURAS, NO TOPO DO 
PRÉDIO COPAM, ASSIM COMO NO TOPO DAS
 PARADAS DE SUCESSO.

A jovem guarda, tendo Roberto Carlos como lider, em sintônia com as mudanças mundiais,
promoveu, aquí, mudanças comportamentáis, pelo menos na moda! Cenas de um filme de
Roberto Carlos do alto do Copam, tendo a outrora pacata São Paulo que caminhava para ser
a metrópolis dos dias atuais. Essas cenas certamente foram feitas antes da notícia do
casório, porque senão, todas as essas moças teriam se atirado do alto do edifício Copam.
DETALHE: José Lewgoy totalmente psicodélico no seu look no final da cena.

JACQUELINE, DE KENNEDY À ONASSIS.


Somente o segundo casamento de Jacqueline Kennedy com o armador grego Aristóteles Onassis suplantou em fenômeno de mídia o casamento de Roberto Carlos e Nice. Jacqueline rompia com a eterna imagem da viúva de um heroi americano, papel que lhe era cobrado pelo povo americano. Como 68 foi o ano das viradas radicais, Jacqueline em sintônia com seu tempo opta por novos rumos em sua vida, buscando para si maior liberdade. E como os novos tempos eram de maior liberdade, Jacqueline encurtou as saias, deixou mais comprido os cabelos passou a usar com maior frequência calças e assim também o novo uniforme da liberdade: o jeans. De santa a pecadora, da distinção e classe da primeira dama a milionária oportunista e perdulária, a sua imagem mudou radicalmente, mas agora ela podia, pois já não era mais Jacqueline Kennedy, era Jackie Onasssis. Ambos casamentos aconteceram de forma inesperada, repentina e em locais distantes dos grandes centros. Como Clodovil, um outro jovem costureiro teve a sua consagração com esse casamento, Valentino Caravani. Elizabeth Taylor clamava para si de ter sido a primeira cliente célebre do jovem costureiro, porém foi com o casamento de Jacqueline Kennedy que ele alcançou uma grande projeção mundial.

DANIAN.

5 comentários:

Fê Iasi disse...

Cada vez mais encantada com teu blog. Bjo meu lalique!

Suely Farias de Sá disse...

Damian,

Como este blog está maravilhoso. Cheio de informação e cultura. Vc estuda moda?

Adorei ver que a homenagem ao Clô continua... Parabéns.

Nunca mias se falou de nosso querido em mídia nenhuma.
Fico feliz que você não o esqueceu. bjos

clodovilmemoriabrasil disse...

Queridas Fê e Sueli, sejam bem vindas a esse meu espaço de criação. Sueli, a minha resposta é não se você se refere a ter estudado em faculdade. Busco conhecimento lendo, buscando o desenvolvimento de um certa percepção particular. E mais uma vez muito obrigado.

Danian.

Anônimo disse...

AMANDO SEU BLOG!!!!!!Lê-lo ao som de Ne Me Quitte Pas...MARAVILHOSO!

Rosana!

Danian Dare disse...

Muito obrigado, Rosana! Seja muito bem vinda.